Defensoria e MP anunciam adiantamento de duas parcelas do auxílio pago aos atingidos pela tragédia de Brumadinho

0
1034
O auxílio é pago aos moradores de Brumadinho e de municípios localizados a até 1 quilômetro da calha do Rio Paraopeba. Foto: Adeilson Andrade / Arquivo

A Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais (DPMG), o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público Estadual (MPMG) decidiram pelo adiantamento excepcional do valor correspondente a duas parcelas do Programa de Transferência de Renda (PTR), nos moldes e valores atualmente pagos, para que beneficiários do programa possam custear as despesas imprevistas e excepcionais decorrentes das inundações causadas pela forte chuva que atingiu Minas Gerais, principalmente na região da Bacia do Rio Paraopeba, causando deslizamentos e enchentes e que afetaram milhares de pessoas.

De acordo com a Defensoria Pública, haverá pagamento equivalente à antecipação do valor de duas parcelas para aqueles que são beneficiários do Programa. Houve formalização por meio de um ofício encaminhado à Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável pelo PTR, na qual foram pedidas as devidas providências para a efetivação do pagamento aos receptores do programa.

“O Ministério Público de Minas Gerais participa, hoje, juntamente com outros órgãos e entidades sociais, de coletiva de imprensa que irá anunciar o adiantamento excepcional de duas parcelas do Programa de Transferências de Renda para aproximadamente 100 mil atingidos pelo rompimento da barragem de Brumadinho”, anunciou o procurador geral de Justiça de Minas Gerais, Dr. Jarbas Soares, por meio de suas redes sociais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Atualmente, têm direito ao benefício os moradores de Brumadinho e municípios localizados até 1 quilômetro da calha do Rio Paraopeba, desde Brumadinho até a cidade de Pompéu, na represa de Retiro Baixo

Chuvas deixam 699 pessoas fora de casa em São Joaquim de Bicas; Guto Resende pede ajuda do Governo Federal