Prédio da antiga UAI Sete dará lugar ao Centro de Serviços Emergenciais de Betim

0
164
Divulgação / PMB

O prédio da antiga Unidade de Atendimento Imediato (UAI) Sete de Setembro, que operou entre os anos de 1995 e 2019 na avenida Bandeirantes, no bairro Chácara, tem um novo destino já definido pela Prefeitura de Betim. O imóvel, que é de propriedade do Estado, será totalmente revitalizado pelo município para receber o Centro de Serviços Emergenciais de Betim. O espaço reunirá as sedes da Superintendência de Defesa Civil, que atualmente ocupa um imóvel alugado, e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A reforma terá início em três semanas – após a elaboração e conclusão dos projetos -, e será concluída ainda neste primeiro semestre. 

As intervenções incluem instalação de rede elétrica; reforma dos banheiros e vestiários, com a instalação de novas louças; substituição de vidraças; reparos na rede hidráulica e a pintura de toda a edificação. Estão previstas ainda a construção de um galpão para abrigar as ambulâncias do Samu e a reorganização das áreas externas para a alocação adequada dos veículos e equipamentos da Defesa Civil. 

“A proposta de reunir os serviços de urgência e emergência da Defesa Civil (199) e do Samu (192) no espaço da antiga UAI Sete tem como objetivo tornar o trabalho dessas entidades mais assertivo, facilitando a logística de atendimentos ao permitir às equipes deslocamento mais fácil e rápido pelas principais vias que conectam todas regiões de Betim, como as avenidas Amazonas e Juiz Marco Túlio Isaac, além da BR-381. Além disso, é um local estratégico também no aspecto da visibilidade e do acesso mais fácil para os moradores da cidade. O projeto ratifica o intuito da atual gestão de tornar mais ostensivo o trabalho desses órgãos que assistem à população com trabalhos de urgência e emergência”, explica o secretário municipal de Gabinete, Heron Guimarães.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para a Defesa Civil, além de facilitar os atendimentos, a nova estrutura possibilitará a realização de treinamentos, reuniões com os Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil (Nupdecs), espaço mais adequado ao armazenamento de equipamentos e um pátio para estacionamento de viaturas, barcos e bote salva-vidas. Além disso, as equipes contarão com salas mais amplas para os setores administrativo e operacional.

“A nova sede será muito melhor estruturada e apropriada, além de permitir melhor logística, com atendimentos mais ágeis em situações de emergência. A Defesa Civil também é um órgão que atua na prestação de socorro e agora teremos, juntamente com o Samu, um espaço que contempla melhor essa assistência à população, que deve sempre receber a resposta mais rápida possível”, pontua a superintendente de Defesa Civil de Betim, Suellen Reis. 

No caso do Samu, a mudança ocorre em caráter de urgência, uma vez que o galpão que abriga a Central de Regulação de Atendimento, no bairro Filadélfia, e a base descentralizada de ambulâncias, no Centro Administrativo da prefeitura, foram afetados pelas chuvas de dezembro. A mudança promove, também, a unificação do serviço, que atualmente ocorre em unidades diferentes.

“A nova sede do Samu é um marco para a cidade, trazendo benefícios significativos e melhorando a eficiência operacional. Além disso, oferecerá condições de trabalho melhores para os profissionais de saúde, impactando positivamente na qualidade do atendimento pré-hospitalar”, salienta o gerente do Samu, Nick Douglas dos Reis.

*Com informações de PMB