Obras do Aeródromo de Betim serão retomadas

0
720

Empreendimento privado terá investimento de R$ 140 milhões e uma estimativa de gerar 21 mil postos de trabalho quando atingir sua capacidade plena de operação

Após paralisação das obras em agosto de 2018 por uma decisão do Ministério Público de Minas Gerais, que constatou descumprimento de  questões  relacionadas à preservação de cursos d’água e mata nativa, as obras do Aeródromo Inhotim serão retomadas.

De acordo com os empreendedores responsáveis pelo empreendimento, os trabalhos foram retomados e, nesta fase, estão sendo feitos os estudos e levantamentos para identificar quantas unidades e catalogar as árvores que serão transplantadas para serem replantadas em outro local.

A previsão é que ainda neste primeiro semestre a obra propriamente dita seja retomada.

Estrutura

A construção será ocupa uma área com cerca de dois milhões de m², localizada no Distrito Industrial do Bandeirinhas,  distante 4 km do Centro de Betim e 15 km do Instituto Inhotim. O projeto prevê que, futuramente, o aeródromo receba aviões do porte do modelo 737-800 da Boeing, que possuem 39 m do comprimento e 37 m de envergadura, e capacidade para aproximadamente 180 passageiros.

A pista terá 1.800 m de extensão e 45 m de largura. Segundo adiantou Luiz Tito, a pista poderá ser ampliada futuramente em mais 500 metros, se essa necessidade for demandada. O terminal de passageiros ocupará uma área de 1.200 m² e terá dois jetways – pontes para embarque e desembarque de passageiros. Também serão construídos hangares para o abrigo de aeronaves de pequeno porte e de porte comercial.