Obra da Copasa em parceria com a Prefeitura de Betim leva água encanada para moradores do Liberatos

0
167
Guga Ribeiro / Ecos

Uma obra da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) em parceria com a Prefeitura de Betim levará água encanada para o bairro Liberatos, na região Norte da cidade. O projeto contempla um pedido dos moradores, que aguardam há mais de 20 anos pelo serviço. Serão construídos cerca de 2.500 metros de rede alimentadora, uma adutora de 150 milímetros e 3 mil metros de rede distribuidora que vão atender as residências já consolidadas na região, indo também até a entrada de propriedades com maior extensão territorial. Cerca de 200 famílias serão beneficiadas. 

A parte da prefeitura nas intervenções teve início em dezembro, com a realização da  limpeza de uma faixa de 2 metros de largura de todos os terrenos situados às margens da rua Josias Diniz da Costa, principal via do bairro, por onde passará o encanamento. Toda essa área será finalizada com a execução de uma calçada de 1,5 km. Os trabalhos são executados pela Empresa de Construções, Obras, Serviços, Projetos, Transportes e Trânsito (Ecos). 

Com essa parte concluída, a Copasa dará início à instalação da rede alimentadora, da adutora e da rede distribuidora de água. O prazo informado pela Companhia para a execução do serviço é de seis meses. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Paralelamente à execução da obra, a Câmara Municipal de Betim está elaborando uma série de emendas ao Projeto de Lei Complementar Nº 08 de 2023. Uma delas tem o objetivo de regularizar a expansão do bairro, tornando a região em uma nova Área de Interesse Social. O decreto foi aprovado em primeiro turno no dia 28 janeiro e segue para votação em segundo turno. Se aprovada, a medida possibilitará ainda a nomeação de novas vias e permitirá a numeração das residências para fins de endereçamento. 

“A população do Liberatos é abastecida, até então, por meio de poços artesianos particulares e, atualmente, passa por um expressivo crescimento populacional em decorrência do parcelamento do solo às margens da rua Josias Diniz da Costa, principal via do bairro. Com esse crescimento vegetativo, foi necessário viabilizar a execução da obra para acelerar o processo e garantir que os moradores tenham água tratada, com comodidade, o mais breve possível”, explica o presidente da Ecos, Wilton Magno Leite. 

*Com informações de PMB