Mineração Morro do Ipê ampliará produção e deverá gerar 1.400 empregos até 2021

0
2033
Divulgação

Na última terça-feira (28), o Portal Agita, recebeu com exclusividade a visita da assessora de imprensa da Mineração Morro do Ipê, Debora Lafosse, e do gerente de relações institucionais, Ulisses Oliveira, para anunciar os planos de investimento da empresa para as cidades de São Joaquim de Bicas, Igarapé e Brumadinho.

A Mineração Morro do Ipê é responsável pela gestão das Minas de Ipê e, futuramente, da Mina Tico-Tico, assim como das unidades de processamento.

Atualmente, as operações estão concentradas no processamento de estoques de ferro já existentes e com produção limitada a 1,9 milhões de toneladas por ano.

Para este ano

Já na fase de implantação, ou seja, na construção da obra da Mina Tico-Tico, prevista para este ano, estima-se que sejam gerados cerca de 300 empregos.

“Assim que iniciarmos a fase de implantação do projeto da Mina Tico-Tico, será realizado um amplo programa de qualificação profissional, para formar mão de obra da região, que faz parte do plano de atendimento social da mineradora”, comenta Ulisses Oliveira.

Expansão

Prevista para 2021, a operação da Mina Tico-Tico, que atingirá seis milhões de toneladas por ano, poderá gerar aproximadamente 1400 empregos diretos e indiretos, e a meta da empresa é que, no mínimo, 80% dos empregados sejam moradores da região.

O projeto de expansão está em processo de licenciamento ambiental e de acordo com o gerente de relações institucionais da empresa, deverá ser concluído ainda neste semestre.

Sem barragens de rejeitos

Em 2018, a Morro do Ipê iniciou a obra para instalação de um novo sistema de tratamento de rejeitos de minério de ferro por meio de um processo de filtragem, eliminando a necessidade de barragens para disposição de rejeitos.

O sistema funcionará por meio de dois filtros prensa que possibilitam a separação do material líquido (água) do sólido. O rejeito será filtrado, a água retornará ao processo industrial por meio de recirculação, e o rejeito seco enviado à pilha de estéril.

Barragens herdadas da MMX estão desativadas

Professor Sidão

As barragens da Mineração Morro do Ipê estão desativadas, ou seja, não são mais utilizadas para depositar rejeitos gerados no processo de tratamento do minério.

Ainda segundo o gerente de relações institucionais, Ulisses Oliveira, a empresa cumpre todas as exigências da Agência Nacional de Mineração (ANM), incluindo a realização de auditorias diárias e relatórios regulares sobre a estabilidade das barragens, nenhuma delas em operação.

Mineração Morro do Ipê conclui 3º simulado de emergência em Igarapé