Jovem de Igarapé supera autismo e deficiência intelectual por meio da arte de desenhar

0
210
Por: Regianne Rodrigues – Foto: Arquivo pessoal

O jovem Guilherme Souza, de 18 anos, morador da cidade de Igarapé tem se destacado como um verdadeiro exemplo de superação e talento. Diagnosticado com Deficiência Intelectual (DI) e Transtorno do Espectro Autista (TEA), Guilherme encontrou na arte uma forma de expressar sua voz, por meio da criação de desenhos para lá de incríveis.

Segundo Elizabeth Souza, mãe do garoto, a paixão de Guilherme pelo desenho começou por volta dos 9 anos de idade, quando ele começou a se interessar pelas cores e pelos lápis coloridos. “Ele gostava muito de desenhar e toda vez que ele terminava um desenho, a gente o elogiava, pois, sinceramente, ele desenhava muito bem! Os nossos elogios o enchia de alegria, e ele ficava com a autoestima mais elevada, se sentia importante. Foi a partir daí que a gente decidiu incentivá-lo ainda mais, e optamos por colocá-lo numa aula de desenho para que ele pudesse aprimorar as habilidades técnicas” contou. 

Elizabete conta que Guilherme apresentava dificuldades na fala, pronunciava palavras de forma errada, tinha dificuldades na aprendizagem, e muitas crises de choro. Por conta desses comportamentos, ele sofria bullying e muito preconceito na escola. O diagnóstico conclusivo de Deficiência Intelectual (DI), de Guilherme, só foi feito aos 11 anos, depois de muita insistência e inúmeras consultas com especialistas. Foi uma neurologista que confirmou a deficiência em Guilherme, que é caracterizada pelo funcionamento cognitivo que não corresponde à média esperada, ou seja, quando está abaixo do que é considerado normal. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para Elizabete, foi muito difícil saber que as pessoas poderiam não aceitá-lo na sociedade. “Enfrentamos muitos desafios e dificuldades, porque o Guilherme não aprendia nada na escola. Houve um momento em que ele me pediu de presente um capacete que, segundo ele, o tornaria mais inteligente e capaz de aprender a ler e escrever mais rápido. Essa situação partiu meu coração, e não pude conter as lágrimas”, compartilhou Elizabete. 

Desde então, Guilherme vem aprimorando suas habilidades artísticas, surpreendendo e encantando as pessoas com seus desenhos. Apesar das barreiras impostas pela sociedade, e do bullying que enfrentou por parte de seus colegas, ele continua com determinação, persistência e uma visão única do mundo ao seu redor. “Meu filho Guilherme transformou suas experiências e emoções em imagens vívidas e expressivas. Agora, ele sonha em ser reconhecido por seu talento, quer demonstrar para todos que ele venceu pelas mensagens poderosas que transmite através de seus desenhos. Como mãe, eu vejo que os traços dele não são apenas obras de arte, mas uma forma de comunicação, capaz de tocar os corações daqueles que têm o privilégio de contemplá-los. A arte de desenhar tem sido uma válvula de escape para ele”, compartilhou sua mãe com orgulho. 

Ainda segundo Elizabete, Guilherme já começou a aceitar encomendas. Ele faz caricaturas, desenhos de famosos, de natureza, personagens infantis e de filmes, além de muitos outros, ele aceita qualquer desafio. Para quem desejar conhecer um pouco mais e apreciar os desenhos do Guilherme, basta visitar o perfil dele no Instagram @gui_art_lapis_com.estilete.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (31) 99726-0068.

Arquivo pessoal