Instituto Inhotim reabre neste sábado com entrada gratuita para todos os visitantes

0
79
Rossana Magri

O Instituto Inhotim reabre neste sábado (9) com entrada gratuita para todos os visitantes, após permanecer duas semanas fechado em razão do rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão. O Museu funcionará das 9h30 às 17h30. Em homenagem às vítimas da tragédia, a Instituição convidará todos os presentes para fazer um minuto de silêncio.

De acordo com o diretor executivo do Inhotim, Antonio Grassi, a Instituição terá um papel fundamental na recuperação da cidade e na superação da tragédia.

“A comunidade sofreu uma perda imensurável e está completamente abalada. Estamos reabrindo no sábado com entrada gratuita para simbolizar que o Inhotim está de portas abertas para a comunidade nesse momento de dor. Acreditamos que a retomada das atividades do Inhotim será uma das principais forças para ajudar Brumadinho e a região a vencerem essa primeira etapa de luto. A saída para tudo isso seguramente passa por aquilo que o Instituto tem como seu maior patrimônio: cultura, arte, turismo, meio ambiente e educação”, salienta Grassi.

Desde sua abertura ao público, em 2006, o Inhotim consolidou-se como um dos principais destinos turísticos, culturais e artísticos de Minas Gerais e do Brasil, colocando Brumadinho na cena da arte contemporânea mundial. Seu surgimento impulsionou comércio, turismo, criação de hotéis, restaurantes e pousadas. Com geração de renda e emprego, a Instituição tornou-se um importante agente econômico para a região.

“Precisamos pensar como reerguer esse lugar. Nesse sentido, entendemos que o Inhotim é um importante equipamento para fortalecer o turismo em Brumadinho como uma alternativa econômica. Recebemos cerca de 350 mil visitantes de diversos lugares do Brasil e do mundo e contamos com essas pessoas para continuarmos movimentando a região com transporte, hospedagem e outras atividades. Será um recomeço para a cidade e também para o Museu”, complementa o diretor.

Em solidariedade à comunidade de Brumadinho e a todos os atingidos pelo desastre, o Inhotim decidiu suspender temporariamente a visitação. O rompimento da barragem não atingiu fisicamente as dependências do Museu, mas abalou profundamente a equipe. Dos aproximadamente 600 funcionários do Instituto, 80% moram na região e 41 têm familiares desaparecidos ou com óbito confirmado.

A prioridade do Inhotim continua sendo prestar assistência à comunidade. Nesta quarta-feira, os funcionários do Museu voltaram a trabalhar e participaram de uma programação voltada para acolhimento e bem-estar, com meditação, ioga, exibição de filme e rodas de conversa.

Desde o rompimento da barragem, o Inhotim vem discutindo os impactos do desastre e possibilidades de atuações junto à comunidade para minimização dos danos e para buscar novas alternativas para a região. Ao longo de seus 12 anos, o Inhotim desenvolve importantes projetos socioeducativos e ambientais. Segundo Grassi, o objetivo do Instituto é aproveitar essa expertise e pensar novas ações voltadas especialmente para a recuperação do município.

Acesso

O trecho da BR-381, que é o mais acessado para ir ao Inhotim, está liberado. Todos os acessos via BR-040, passando por Retiro do Chalé, Casa Branca ou Piedade do Paraopeba, estão bloqueados.

Ingressos

Sábado (9 de fevereiro) e quartas-feiras (exceto feriados): gratuito

Inteira: R$ 44

Meia: R$ 22

Horário de funcionamento

Terça a sexta: 9h30 às 16h30

Sábado, domingo e feriados: 9h30 às 17h30