Igarapé reforça ações para evitar doenças transmitidas pelo Aedes aegypti

0
135

Força-tarefa da  Zoonoses inclui mutirões, aplicação de inseticida em focos do mosquito e multa para proprietários de lotes vagos sujos.

Washington Gontijo

Igarapé intensifica medidas contra proliferação do mosquito transmissor da dengue e de outras arboviroses como chikungunya, zika vírus e febre amarela.  A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Departamento de Zoonoses, além de realizar ações como visitas domiciliares, educação em saúde e bloqueio químico (fumacê), iniciou nesta segunda-feira (18), mutirões contra o Aedes aegypti em várias regiões da cidade.

“Nos dias de mutirão é importante que os moradores retirem de casa e dos quintais – e coloquem nas calçadas – todo material que possa acumular água e se tornar criadouro do mosquito, como pneus, latas, garrafas dentre outros inservíveis. A partir das 8h, caminhões da prefeitura vão percorrer os bairros para recolhimento do material”, orienta o coordenador do Departamento de Zoonoses, Wellington Carvalho.

Mutirão contra o Aedes

A prefeitura pede aos moradores que fiquem atentos aos dias de mobilização. Equipes de Agentes Comunitários de Saúde e carros de som já iniciaram a divulgação do cronograma da campanha contra o aedes na cidade. A primeira etapa de ações ocorrerá nos dias 18 e 19/2 no Centro e nos bairros Santa Mônica, São Miguel, Três Poderes e Madre Liliane.  As datas e bairros contemplados na segunda etapa serão divulgados nos próximos dias.

Casa Modelo garante desconto no IPTU

Wellington Carvalho lembra que 80% dos criadouros do aedes estão localizados nas residências. Por isso, a prefeitura pede e incentiva a população a fazer sua parte. “A exemplo dos anos anteriores, o morador que mantiver sua casa livre de criadouros do aedes terá 5% de desconto sobre o IPTU”, informa.

Segundo ele, a melhor maneira de evitar a proliferação dos criadouros do aedes aegypti, continua sendo a vistoria semanal para eliminação de água parada em calhas, pratos de flores, recipiente traseiro da geladeira e em quintais.

Multas lotes vagos

A fiscalização de lotes vagos é mais uma ação da Prefeitura de Igarapé para evitar proliferação das doenças transmitidas pelo aedes. Caso o terreno esteja sujo, o proprietário é notificado para efetuar a limpeza em até dez dias.  Se após esse prazo, não atender a notificação, o dono é multado. Os valores das multas podem variar entre R$ 461  e R$ 153 mil, conforme tamanho do terreno  e tipos de infração constatados no local. A ação está prevista na Lei Municipal nº 1717, de 16 de dezembro

Washington Gontijo