Em Betim, fiscalização fecha clínica de reabilitação irregular por suspeita de maus-tratos

0
745
Divulgação/PMB

A Prefeitura de Betim realizou, nesta quinta-feira (30), uma ação de fiscalização em um centro de reabilitação para dependentes químicos e/ou alcoólatras, após denúncias de irregularidades e de maus tratos aos pacientes em tratamento no local.

Uma equipe multiprofissional de técnicos das secretarias de Saúde e de Assistência Social, da Superintendência Municipal de Políticas Públicas Sobre Drogas (Supod), além da Guarda Municipal e do Conselho Tutelar, esteve no local para fazer a inspeção.

Durante a ação foram encontradas dezenas de pessoas em situação precária. A Assistência Social realiza levantamento caso a caso dos internos para identificação da cidade de origem e contato com os respectivos familiares.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De acordo com a prefeitura, no início da tarde, 22 mulheres foram levadas para a Casa de Passagem do município e sete adolescentes encaminhados a um abrigo, também na cidade. Além deles, 31 homens foram conduzidos a uma entidade parceira do município. Todos os internos encaminhados provisoriamente a locais vinculados ao município de Betim receberam acomodação adequada, alimentação e avaliação médica. Alguns internos precisaram de cuidados mais ostensivos e, por isso, foram levados para unidades de saúde pelo Samu.

Já no fim da tarde, alguns internos foram entregues aos cuidados de familiares. Dos 31 homens, quatro já estão com os parentes. O município de Antônio Dias, cidade de origem de alguns internos, já se comprometeu a assistir seus munícipes – oito homens e uma mulher.

Ainda segundo informações, a Prefeitura de Betim segue tentando contato com familiares e com os municípios de origem de alguns internos.  

O centro de reabilitação, que não possui alvará sanitário, foi interditado pela Vigilância em Saúde. A proprietária e nove funcionários do local foram conduzidos a uma delegacia de polícia.