Banco de Leite Humano de Betim precisa de doações

0
1128

Com estoque baixo, serviço de saúde faz o chamamento para as mães que estão amamentando e que tenham leite excedente

Quando a primeira filha da administradora de empresas e moradora de Betim Carolina Franco nasceu, ela notou que a pequena Maria Eduarda engasgava muito durante a amamentação. Conversando com uma amiga, ela soube do trabalho do Banco de Leite Humano de Betim e procurou a equipe da unidade de saúde para receber orientações. “Recebi a visita da enfermeira do Banco de Leite Humano na minha casa. Ela me ensinou sobre a posição para amamentar chamada “cavalinho”. Com esse acompanhamento, descobri que tinha leite materno em excesso e decidi fazer as doações durante três meses”, relata. Carolina lembra também que o desejo de doar o leite materno excedente foi despertado quando seu sobrinho Mateus, que nasceu prematuro, precisou da doação de leite humano após ficar 45 dias na UTI. “Quando soube que tinha leite em excesso, recordei da história do meu sobrinho e não hesitei em ajudar outros bebês”, conta. Durante a segunda gestação, da filha Mariana, a administradora de empresas repetiu o gesto de amor e solidariedade.

Atitudes como a de Carolina são essenciais para a saúde de bebês nascidos em Betim e Contagem, pois o leite humano doado é recebido por recém-nascidos internados no CTI Neonatal do Hospital Público Regional de Betim, bebês do berçário da Maternidade Pública de Betim e bebês internados no CTI Neonatal da Maternidade Pública de Contagem. Devido à importância da doação do leite materno excedente, o Banco de Leite Humano faz um chamado para que mulheres que estejam amamentando e tenham interesse em doar procurem o serviço de saúde pública, pois os estoques estão baixos. A coordenadora do setor, Lânia Soares, explica que a redução das doações acontecem em dezembro porque muitas mães viajam para as festas de fim de ano. “Nossa média de coleta é de 16 litros por mês. Nesse período do ano, a queda mensal chega a 30%. Por isso, é importante sensibilizar para que as mães que puderem doar procurem o Banco de Leite Humano e ajudem a manter o estoque que beneficia muitos bebês”, solicita. Cerca de 14 recém-nascidos recebem o leite doado por mês.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Banco de Leite Humano de Betim

O serviço de saúde pública possui uma estrutura adequada para análises rigorosas do leite, pasteurização e armazenamento. As mães interessadas em receber orientações sobre o incentivo à amamentação e/ou quiser doar o leite excedente podem ligar para o telefone: 3594-2454 ou procurar o atendimento presencialmente. Endereço: rua Pará de Minas, 640, Bairro Brasiléia. Funcionamento: de segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 18h.

Reconhecimento

Em 2016, o Banco de Leite Humano de Betim recebeu do Ministério da Saúde e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do Programa Internacional Ibero-Americano de Bancos de Leite Humano (IBERBLH), o credenciamento Categoria Ouro. O Banco foi classificado após ser avaliado por autoridades que compõem o programa e que representam 23 países. O credenciamento reconhece o trabalho diferenciado em Betim, com assistência de qualidade e aprimoramento contínuo, seguindo as normas do Sistema de Gerenciamento de Produção da Rede Global de Banco de Leite Humano.

Em 2015, o Banco de Leite Humano de Betim foi contemplado com o prêmio “Gente que a Sociedade Agradece”, conferido pelo Instituto Mineiro de Assistência e Promoção Humana (Imaph) durante solenidade na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.