Whindersson Nunes pede criação de lei ‘Jéssica Vitoria’ após morte de jovem mineira vítima de fake news

0
160
Reprodução / Internet

Após a morte da jovem mineira Jéssica Canedo, de 22 anos, vítima de uma informação falsa divulgada por perfis de fofoca como o Choquei, o humorista e influenciador digital Whindersson Nunes se pronunciou sobre o caso em um vídeo publicado em suas redes sociais nesse domingo (24). Whinderson lamentou a morte da estudante e pediu a criação de uma lei que regulamente perfis nas redes sociais.

“É preciso iniciar um movimento para ver se contribui para a gente criar uma lei chamada Jéssica Vitoria para aprimorar a legislação brasileira nesse negócio que está acontecendo agora, que é esse jornalismo não oficial. Que isso é muito perigoso. Tem gente que tem muito seguidor e diz que não é uma coisa oficial, mas é uma coisa que impacta de verdade”, ressaltou.

Entenda o caso

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na sexta-feira (23), Jéssica Canedo, moradora de Araguari, em Minas Gerais, foi encontrada morta. Jéssica passou a ser alvo de ataques virtuais nas redes sociais após o perfil de fofoca de celebridades Choquei divulgar que a jovem teria um relacionamento amoroso com o humorista Whindersson Nunes.

O suposto relacionamento foi negado pelo artista e pela jovem, mas apesar disso, a informação falsa não foi retirada das plataformas. Segundo a família, ela sofria de depressão. 

Após a repercussão do caso, o Choquei se manifestou sobre o caso por meio de sua assessoria jurídica.  

“O perfil Choquei (@choquei), por meio de sua assessoria jurídica, vem esclarecer aos seus seguidores e amigos que não ocorreu qualquer irregularidade na divulgação das informações prestadas por esse perfil. Cumpre esclarecer que não há responsabilidade a ser imputada pelos atos praticados, haja vista a atuação mediante boa-fé e cumprimento regular das atividades propostas.”, explicou.