Virada da Liberdade encanta milhares de pessoas com show de drones e programação diversa na Praça da Liberdade

0
155
Leo Bicalho / Secult

Em uma noite fresca e sem chuva, cerca de trinta mil pessoas se reuniram no Circuito Liberdade para celebrar a chegada de 2024 na segunda edição da Virada da Liberdade, que chegou com inovações tecnológicas e maior infraestrutura para receber turistas de todo o país, consolidando Belo Horizonte como atração de fim de ano no cenário nacional. A Praça da Liberdade e seu entorno foi o palco de uma linda festa que uniu artes visuais, música, dança, cozinha mineira, manifestações afromineiras e um surpreendente show de 300 drones nesse domingo (31).

Antes da contagem regressiva comandada pela atriz Nany People, a cantora Aline Calixto lembrou a intérprete mineira Clara Nunes (1942-1983) e, da sacada do Palácio da Liberdade, saudou o público: “Que 2024 nos traga energia, força, sabedoria e muita saúde, amor e paz. Nosso mundo precisa de paz”, comentou Calixto. Em seguida, a também mineira Nany People, muito emocionada, anunciou os últimos segundos de 2023. “Minas não sai da gente. Esse lugar inspira ideias, mineirices. É com muito prazer que estou aqui. Muito obrigado pelo carinho, pelo amor”, disse. 

O esperado show de drones coloriu o céu da capital mineira nos primeiros momentos do Ano Novo. Imagens que remetem à mineiridade, como do copo lagoinha, do congado, da capa do disco “Geraes”, de Milton Nascimento, da Igrejinha da Pampulha e da bandeira de Minas Gerais apareceram no espetáculo. Projeções, fogos de baixo ruído, show de luzes e videomappings completaram a festa. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Concebida como um produto turístico que ressalta as potencialidades culturais de BH, a Virada da Liberdade é uma iniciativa do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo e da Fundação Clóvis Salgado, para posicionar a capital mineira entre os principais destinos turísticos do país no período de fim de ano, estimulando a economia da criatividade e a geração de emprego e renda. Segundo a CDL/BH, o período de Natal e Réveillon será responsável por movimentar cerca de R$ 2,5 bilhões na cidade.

Com patrocínio da Cemig e recursos via Lei Estadual de Incentivo à Cultura, e apoio da Prefeitura de Belo Horizonte, Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), Associação Mineira de Municípios (AMM), FECITUR – Federação das Instâncias de Governança Regional de Minas Gerais e da Rede de Gestores Municipais de Cultura e Turismo de Minas Gerais, a Virada da Liberdade coroou a chegada de 2024 e emocionou o público que lotou a Praça da Liberdade. 

“Em Minas, a cultura é fator de desenvolvimento. Esse espaço (Praça da Liberdade) é o espaço da humanidade, o Palácio da Liberdade também, ele está aberto à população, um lugar tão importante na nossa formação. Desejo a todos a liberdade de sermos quem somos”, afirmou o secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas de Oliveira.

“A Praça da Liberdade é o palco da Virada, traz alegria para a cidade. A cidade não pode ser só dos carros, da confusão do dia a dia. Tem que ter alegria e esses grandes eventos trazem isso”, comentou o presidente da Fundação Clóvis Salgado, Sérgio Rodrigo Reis.

Gerente de Comunicação e Marketing da Cemig, Hannah Drummond diz que a Virada da Liberdade coloca a capital mineira no mapa dos grandes réveillons do país. “O Réveillon é um grande evento, todas as pessoas são bem-vindas, tem muitos turistas. Com a Virada da Liberdade, BH se consolida como um território para esse tipo de evento”. 

Diversidade marca programação

A Virada da Liberdade ofereceu atrações para todas as idades. O evento começou às 18h deste domingo (31/12) para o público infantil, no espaço Alamedas, na Praça da Liberdade. As famílias curtiram a Viradinha com o Bloquim duBem, que faz a festa antecipada para os pequenos. Na sequência, no Cozinha Viva Mineira, cozinheiras mineiras convidadas pela chef Ana Motta prepararam releituras de pratos mineiros tradicionais ao vivo para o público presente, que ao final pôde degustar as receitas. 

A gerente de produção Tatiana Ferreira mora em Luz, mas amigos a convenceram a passar o Réveillon em Belo Horizonte. “Eu já tinha buscado em redes sociais e gostei muito da divulgação do evento. Gostei de tudo desde a hora em que cheguei, fiquei bastante surpresa”, comentou.

O radiologista Juan Cardoso também recorreu às redes sociais para se informar sobre a Virada da Liberdade. Aliás, foi por meio delas que ele ficou sabendo de tudo sobre o evento. “Achei bem bonito o movimento, é a primeira vez que venho. Achei as decorações lindas e que 2024 seja maravilhoso”, disse Cardoso.

Arley Armstrong juntou o útil ao agradável: conheceu as luzes da Praça da Liberdade e viu 2024 chegar na Virada da Liberdade. Para o almoxarife e criador de conteúdo, a festa reflete a diversidade cultural existente em BH: “Acho bacana demais, inclui vários estilos presentes na capital. Tem rap, samba, música eletrônica, gastronomia”. 

Também no espaço Alamedas, a tradição da benção, fortemente difundida em Minas Gerais, tomou conta da Virada da Liberdade como uma celebração do sincretismo religioso mineiro, com o Bloco Afro Magia Negra apresentando as Yiaminas, organização que reúne mulheres do reinado mineiro e nações do candomblé do Brasil em Minas Gerais. O grupo realizou um ritual de energia positiva, envolvendo e arrastando o público em cortejos, por meio de toques de tambores ancestrais, clarins, dança, água de cheiro (aromas) e banho de pipoca. O Afoxé Illê Odara também encantou o público da Virada da Liberdade no setor Alamedas, onde um cortejo do Samba Queixinho levou alegria e magia aos presentes.

No Palco Minas, montado na avenida Brasil, o samba e o rap agitara o último dia do ano com o Pagoda das Mina, DJ Camis, Rap 100 Kô, Samba da Baixinha, com  Andrezza Duarte, e, por fim, subiu ao palco a cantora e compositora Adriana Araujo. No Palco Gerais, na Praça José Mendes Júnior, a programação contou com Baile da Dri, da cantora Adrianna, DJ Vini Brown, Bloco da Calixto, Swing Safado e Sarah Guedes. Para os apreciadores da música digital, o Lounge Liberdade, em frente ao Palácio da Liberdade, proporcionou uma experiência que trouxe também artes visuais com DJ Mel, VJ Pedreiro e VJ 1MPAR.

Segurança

Um forte esquema de monitoramento do trânsito e de segurança e, ampliado e com ações inéditas, garantiu a tranquilidade do público e do evento. Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, BHTrans, Corpo de Bombeiros e segurança contratada pela organização atuaram em conjunto e ajudaram a fazer da festa uma grande celebração de paz e boas energias.  

*Com informações de Agência Minas