Superintendência de Proteção e Defesa Animal (Sepa) de Betim define critérios para atendimento gratuito 

0
119
Divulgação/PMB

Com o objetivo de seguir  garantindo o acesso  de moradores de Betim em situação de vulnerabilidade social às políticas públicas em prol do bem-estar de animais domésticos, a Superintendência de Proteção e Defesa Animal (Sepa) anunciou novos critérios para  atendimento. Desde o dia 3 de fevereiro, os tutores interessados em solicitar os serviços da Sepa devem apresentar  cópia da folha resumo do CadÚnico, além de comprovar a renda familiar abaixo de R$ 3.000, conforme as informações registradas no cadastro. Também passa a ser obrigatória a apresentação de uma cópia da Carteira de Identidade. 

Os tutores que não são inscritos no CadÚnico, mas cumprem os requisitos do governo federal para serem considerados de baixa renda podem se inscrever por meio do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) mais próximo do bairro em que residem.

O trabalho da Sepa inclui tratar, castrar e microchipar cães e gatos de forma gratuita – tanto animais de famílias de baixa renda, quanto animais em situação de abandono -, além de promover, em parceria com entidades e protetores independentes, campanhas e ações de conscientização contra o abandono e os maus-tratos e em favor da proteção de animais. Estão disponíveis também, serviços complementares, incluindo exames de raio-X, ultrassom, além de cirurgias de baixa e média complexidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para solicitar algum desses procedimentos é necessário que o tutor que cumpre os requisitos de atendimento da Sepa se dirija à Gerência Regional de referência, apresente os documentos listados acima e agende a consulta ou procedimento. 

O atendimento gratuito não precisa ser solicitado apenas pelo titular do certificado, mas por todos os dependentes descritos no mesmo documento familiar.

*Com informações de PMB