São Joaquim de Bicas: Ministério Público declara Fabinho do Bar inocente

    0
    914

    Operação Contra Legem. Depois de ter sua vida revirada pela Justiça, o vereador Fabinho  (PSDB), pode respirar aliviado.

    Em nota encaminhada ao Portal Agita Betim e Região, na última sexta-feira (10), a assessoria de imprensa do Ministério Público de Minas Gerais informou que pediu o arquivamento das investigações referentes ao vereador Fabinho Candido (PSDB), por não haver indícios que comprovem sua participação no esquema. Sendo assim, o atual Presidente da Câmara, Fábinho do Bar (PSDB), está fora das investigações da “Operação Contra Legem” , que prendeu os vereadores; Marcão (PT), Carlinhos da Funerária (PSB), Neném da Horta (PMDB), Niltinho (PP) e Cristiano Carvalho “Balança” .

    Em conversa com a nossa reportagem, o parlamentar informou que apesar de ter sua vida revirada, já estava tranquilo, pois acreditava no trabalho da justiça.

    CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

    Sobre a sua gestão a frente da Presidência da Câmara, Fabinho ressaltou que será a mais transparente possível e terá mais participação popular , “A partir de agora queremos abrir a casa para os movimentos sociais e lideranças comunitárias que tenham interesse em ajudar o município” .

    Já sobre o relacionamento com o Poder Executivo Municipal, ele informou que será o mais harmonioso possível, buscando sempre defender os interesses da cidade. “O que vier para essa casa, que for de beneficio para o município, teremos o maior prazer em discutir e aprovar” , concluiu.

    Confira um trecho da nota enviada pela assessoria do MP:

    “O MPMG pediu ainda o arquivamento das investigações referentes a um sexto vereador, tendo em vista que o procedimento investigatório criminal não indicou, de forma concreta, sua concorrência na organização criminosa” , conclui.