Projeto do aeroporto de Betim é apresentado na Cí¢mara

0
1283

 Por meio de solicitação do vereador Palmerinho (PV), contida no Requerimento nº 866/2017, a Cí¢mara Municipal de Betim realizou Audiáncia Pública, no Auditório da Prefeitura, na tarde de quarta-feira (25 de outubro). O objetivo foi receber a apresentação institucional do projeto do Aeródromo Municipal Inhotim, a ser erguido no Bairro Bandeirinhas.                           

Na avaliação do presidente do Poder Legislativo, vereador Leo Contador (DEM), o Aeródromo será um grande marco para o desenvolvimento de Betim nas próximas décadas, proporcionando geração de renda e empregos e a consequente melhoria na arrecadação, que atualmente está em queda.                           

Palmerinho entende que as vagas de emprego que serão criadas servirão também para qualificar a mão de obra local, já que exigirão outro ní­vel de preparo para ocupá-las.   

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O gestor do Fundo de Investimento para a Construção do Aeródromo Municipal Inhotim, Márcio Cadar, explanou acerca dos inúmeros benefí­cios que Betim ganhará com essa obra, a ser tocada exclusivamente com recursos da iniciativa privada e cujo projeto já está aprovado pela Agáncia Nacional de Aviação Civil (Anac). Foi citado o exemplo do municí­pio de Guarulhos, na Grande São Paulo, que abriga o Aeroporto Internacional de Cumbica. Na década de 1970, a cidade paulista era pequena e de vocação quase rural. Com a inauguração de Cumbica, em 1980, hoje o maior aeroporto da América do Sul, a economia de Gurulhos se dinamizou, com a atração de várias empresas de porte.                           

O Aeródromo Inhotim vai gerar cerca de 1.000 empregos diretos, 1.160 indiretos e 540 induzidos. Em termos econí´micos, gerará um PIB de R$1 bilhão, salários que totalizarão R$197 milhíµes e impostos de R$86 milhíµes. “A aviação civil no Brasil, que tem o terceiro maior mercado doméstico do mundo, atrás apenas dos EUA e da China, cresce em torno de 7% anualmente, enquanto a taxa mundial é de 5%. A indústria de aviação é essencialmente estratégica num Paí­s de dimensíµes continentais como o nosso”, detalhou Márcio.                           

Num primeiro momento, o Aeródromo Inhotim receberá um terminal de cargas e de aviação executiva. Posteriormente, o escopo será ampliado para receber aviação regional e comercial.                           

O prefeito Vittorio Medioli reiterou que o nome oficial de Inhotim tem o objetivo de vincular a obra ao Museu homí´nimo, localizado no Municí­pio de Brumadinho, distante apenas 15 quilí´metros de Betim, que recebe trás milhíµes de visitantes por ano. Com isso, milhares de turistas do mundo inteiro seriam atraí­dos para Betim.                           

Com custo estimado em torno de R$150 milhíµes, a construção do Aeródromo Municipal, cujo iní­cio está previsto para o primeiro semestre de 2018, demoraria cerca de seis meses. Medioli ressaltou que Betim, que perdeu 25% de sua arrecadação nos últimos anos, precisa urgentemente gerar empregos e renda. O prefeito lamentou a inépcia das administrações passadas que não conseguiram evitar a perda do polo petroquí­mico da Petrobras para Camaçari (BA) e a expansão da planta industrial da Fiat para Paulista (PE).                           

O chefe do Poder Executivo anunciou que não haverá aporte de recursos públicos na construção do Aeroporto, que terá pista de 1,8Km e 45m de largura, e que vários investidores privados demonstraram interesse real em participar da iniciativa.                           

Para o vice-prefeito municipal de Betim, Dr. Viní­cius Resende (SD), a Audiáncia Pública serviu para aumentar a convicção de todos os agentes polí­ticos e da população em geral quanto í  importí¢ncia da construção do Aeródromo Inhotim para o futuro da cidade.