Igarapé: Festa de aniversário da cidade é suspensa, devido a queda na arrecadação

    0
    904

    Crise econômica
    do país.
    A dificuldade financeira vivida pela maioria dos municípios brasileiros
    levou a administração a tomar essa iniciativa.

    A decisão foi tomada na manhã do dia 05 de janeiro, em acordo entre a comissão organizadora da festa de aniversário de Igarapé e equipe de gestão da Prefeitura. Após análise das contas e amplo estudo do impacto da crise financeira nacional que vem afetando todos os municípios, inclusive Igarapé, e a interrupção das atividades da MMX e empresas ligadas à ela, decidiu-se, em uma atitude responsável, cancelar os shows anualmente produzidos no aniversário de emancipação da cidade e manter somente o Ato Cívico.

    Ao comentar sobre o cancelamento dos shows, o secretário de Fazenda, Jair Evangelista da Silva, diz ser uma decisão difícil, mas responsável. “Já sabemos o tamanho do arrocho que está por vir. No cenário nacional e estadual, vemos os governos anunciando cortes imediatos de despesas públicas, mas Igarapé já começou a sentir esse impacto desde o fim das atividades da MMX e suas terceirizadas no município, em meados de 2014” . Segundo ele, a decisão do governo em empreender ajustes é em prol da cidade e seus munícipes. “Em 2015, a receita tende a se manter em queda. Por isso precisamos trabalhar para que os cortes atinjam somente despesas não obrigatórias, ou seja, que não comprometem o custeio da maquina pública em seus serviços essenciais” , diz.

    CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

    O secretário ainda explica que é preciso equilibrar as finanças, para que a Prefeitura evite intensificar a crise financeira e não comprometa a continuidade dos serviços públicos. “Uma festa do porte do aniversário de Igarapé requer a aplicação de uma alta verba, o que poderia comprometer diversos outros investimentos no município, como, por exemplo, o pagamento de servidores, a continuidade de obras e outros serviços, em diversas áreas. Essa decisão busca somente o bem comum, estamos priorizando o bom funcionamento da máquina pública” , diz.

    Queda no FPM – Além do baixo crescimento econômico do país em 2014, um dos motivos que fez com que a maioria dos municípios brasileiros tivesse dificuldades financeiras foi a queda do Fundo de participação dos Municípios (FPM). A União concede renúncias e incentivos fiscais a setores específicos da economia mais atingidos pelas crises, como por exemplo, a indústria automotiva e de eletrodomésticos, por meio do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). O problema é que as desonerações de IPI e outros impostos têm impacto direto no FPM (formado por 22,5% da arrecadação desses tributos), reduzindo a arrecadação dos municípios. Além disso, Igarapé também teve sua arrecadação diminuída pela parada das atividades da MMX e suas subsidiárias.