Homem é preso suspeito de estuprar três meninos em Betim

0
209
Divulgação /PCMG

As investigações da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) sobre o crime de estupro de vulnerável em Betim, culminaram com a deflagração da operação Holda, na última quarta-feira (7), resultando na prisão de um homem, de 28 anos.

O investigado é suspeito de abusar sexualmente de três meninos, de 10, 12 e 13 anos, no bairro Granja São João, em Betim. Os crimes começaram a ser apurados em outubro do ano passado, quando as mães dos jovens procuraram a polícia para relatar os fatos.

Modo de agir

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Conforme apurações desencadeadas pela 2ª Delegacia de Polícia Civil, o suspeito atraía as vítimas com oferta de doces e guloseimas. Ele chegou, inclusive, a abrir uma conta em um estabelecimento comercial para que os jovens utilizassem e, em troca, as levava até sua residência. “No local, os menores eram vítimas de atos libidinosos e, posteriormente, ameaçados de morte, caso relatassem sobre os abusos sofridos”, relata a delegada responsável pelo inquérito, Patrícia Godoy.

Diante das informações fornecidas pelas mães das vítimas, a Polícia Civil iniciou a investigação e identificou o suspeito. “O caso gerou grande comoção social, e populares da região em que residem as vítimas foram atrás do investigado, que, após sofrer agressões em retaliação aos crimes cometidos, fugiu da região”, revela Godoy.

No hospital em que foi atendido, o suspeito forneceu endereços inexistentes, o que gerou a suspeita dos policiais. Posteriormente, foi confirmado que o homem se escondia em um aglomerado na divisa de Belo Horizonte com Santa Luzia.

“Diante do risco de reiteração e de se esquivar da aplicação da lei penal, uma vez que além de em local desconhecido, o aglomerado em que estava guarda as mesmas características do de Betim, com diversas crianças residindo nas imediações, representamos pela segregação cautelar do indiciado, pelo crime de estupro de vulnerável por três vezes”, concluiu a delegada.

Com o cumprimento da ordem judicial, o suspeito foi encaminhado ao sistema prisional e permanece à disposição da Justiça.