Construção do aeroporto de Betim é discutida em audiência pública

0
1554

Para discutir a possível participação do Instituto de Previdência Social do Município de Betim (Ipremb) como acionista no Aeroporto a ser construído na cidade, a Câmara Municipal realizou Audiência Pública na noite de sexta-feira (25 de agosto), no Plenário Carino Saraiva. O evento foi solicitado por meio do Requerimento nº 734/2017, de autoria do vereador Palmerinho (PV).

O parlamentar, ao lado do presidente do Poder Legislativo, Leo Contador (DEM), coordenou os trabalhos da Audiência. Na avaliação dos vereadores, o debate serviu para os servidores colherem informações que poderão apontar a viabilidade ou não do investimento do Ipremb nessa obra.

Para o presidente do Instituto, Renato Lanza, qualquer decisão sobre o aporte de recursos no Aeroporto será tomada em total observância à Constituição Federal e à análise cuidadosa do Comitê de Investimentos da entidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os sindicalistas Luiz Fernando de Souza, coordenador do Sind-Ute, e Geraldo Teixeira de Abreu, presidente do Sind-Serb, mostraram-se contrários à participação do Ipremb na empreitada. Segundo eles, os servidores não foram consultados e o anúncio sobre o eventual investimento no Aeroporto se deu pelas redes sociais. Na opinião dos dirigentes, o ideal é a realização de um plebiscito para que os funcionários públicos sejam diretamente ouvidos. Outro motivo apontado por eles é a dívida de R$600 milhões que a Prefeitura tem com o Instituto em decorrência do não repasse da contrapartida patronal.

O prefeito Vittorio Medioli mostrou um vídeo com explicações relativas ao Aeroporto, que será construído no Bairro Bandeirinhas e terá o nome oficial de Inhotim. O objetivo desse batismo é vincular a obra ao Museu homônimo, localizado no município de Brumadinho, distante apenas 15 quilômetros. Com isso, milhares de turistas do mundo inteiro seriam atraídos para Betim.

Com custo estimado em torno de R$150 milhões, a construção do Aeroporto Municipal já foi autorizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e demoraria cerca de seis meses. Medioli ressaltou que Betim, que perdeu 25% de sua arrecadação nos últimos anos, precisa urgentemente gerar empregos e renda. O prefeito lamentou a inépcia das administrações passadas que não conseguiram evitar a perda do polo petroquímico da Petrobras para Camaçari (BA) e a expansão da planta industrial da Fiat para Paulista (PE).

O chefe do Poder Executivo anunciou que não haverá aporte de recursos públicos na construção do Aeroporto, que terá pista de 1,8Km e 45m de largura, e que vários investidores privados demonstraram interesse real em participar da iniciativa. A maquete do Aeroporto foi apresentada, bem como a projeção da Via das Indústrias, outra importante obra da Prefeitura.

O procurador-geral do município e secretário municipal de Governo, Bruno Cypriano, criticou investimentos anteriores do Ipremb que lesaram seus cofres e causaram prejuízo para os servidores. Cypriano citou o aporte, em 2011, de R$10 milhões em fazendas de eucalipto no Mato Grosso e de R$15 milhões, em 2013, num shopping a ser construído em Contagem.

Diante desse fato, o vereador Tiago Santana (PCdoB) propôs a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal para apurar a fundo esses investimentos temerários do Ipremb no passado recente.

Várias pessoas se manifestaram e fizeram perguntas às autoridades presentes. Também participaram da Audiência Pública os vereadores Paulinho Vicentino (PPS), Luiz Conexão (PDT), Klebinho Rezende (PSD), Layon Silva (PHS), Gilson da Autoescola (PPS), Ricardo Lana (PPS), Paulo Tekim (PMDB) e Adelio Carlos (PDT).

Clique aqui e confira o vídeo com a perspectiva do empreendimento