Betim reforça distribuição de repelente contra o Aedes aegypti para gestantes

0
126
Henrique Souza / PMB

Buscando reforçar a proteção das gestantes contra o Aedes aegypti – mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika -, a Prefeitura de Betim está intensificando o fornecimento gratuito de repelente para as mulheres que estão realizando o pré-natal na rede pública municipal de saúde. A loção fornecida é um medicamento fitoterápico produzido na Farmácia Viva do SUS Betim, seguro e adaptado para esse público. Ao todo, mais de 2.070 gestantes atualmente atendidas serão beneficiadas. 

O oferecimento da solução fitoterápica ocorre ao longo de todo o ano no SUS Betim, porém, no verão, período em que as contaminações pelo Aedes aegypti normalmente se proliferam em todo o país, a Prefeitura de Betim intensifica o fornecimento do repelente à gestante como parte das ações de prevenção e combate às arboviroses.

O repelente é prescrito durante a consulta do pré-natal. Com a receita em mãos, que deve constar o nome da paciente e a data provável do parto, a gestante deve procurar a farmácia da Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência para solicitar a manipulação do fitoterápico. A loção será produzida e estará disponível no local para a gestante em cerca de quatro dias úteis. As mulheres receberão um frasco de 100 gramas por mês até a data do parto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“As gestantes são um grupo de maior risco em caso de infecção por arboviroses, podendo evoluir para quadros graves que colocam em risco a vida do bebê e a da própria mulher. Uma grande preocupação é em relação ao zika vírus, que pode provocar microcefalia nos fetos. Por isso, é importante que as gestantes se protejam com o uso do repelente para evitar a picada do mosquito e as doenças transmitidas por ele. É importante frisar que, apesar do nosso foco nesse público, que é mais vulnerável às arboviroses, o uso de repelentes é recomendado para toda a população”, explica o diretor operacional da Secretaria Municipal de Saúde, Nilvan Baeta.

Cuidados extras 

Além do uso do repelente, outros tipos de cuidados são indicados para a proteção contra a picada do Aedes aegypti, tais como:

– usar mosquiteiros sobre a cama;

– colocar telas em portas e janelas;

– usar roupas claras e compridas sempre que possível;

– evitar visitar áreas com maior incidência de dengue, chikungunya e zika em períodos de possíveis epidemias;

– denunciar focos do mosquito ao Centro de Controle de Zoonoses e Endemias (CCZE) pelo telefone 3594-5424 ou via WhatsApp para o número 99928-2277.

 

*Com informações de PMB