Betim reforça a importância da doação de leite materno

0
326

No mês de conscientização sobre a importância da amamentação, Agosto Dourado, a Secretaria de Saúde alerta às mães para que continuem amamentando e doando leite, mesmo diante da pandemia

Arquivo/Edson Dutra

A Secretaria Municipal de Saúde de Betim, preocupada com um possível impacto na vida dos bebês que precisam das doações de leite humano, reforça às mães que estão amamentando sobre a importância da doação do leite materno. Atualmente, há 41 mães doadoras cadastradas no Banco de Leite de Betim e, em junho, foram coletados cerca de 100 litros de leite humano, que beneficiaram 34 bebês prematuros no município.

Apesar de não haver registro de queda no volume de doações neste ano, a enfermeira Rita Barbosa, que atua no Banco de Leite, faz um apelo a toda mulher que estiver amamentando. “O leite humano é o melhor alimento para os bebês saudáveis e principalmente para os bebês que estão internados. Cada pote de leite pode ajudar até 10 recém-nascidos. Contamos com as mães doadoras para manter a saúde dos bebês prematuros”, afirma.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sobre o medo que algumas mães têm de serem contaminadas pelo coronavírus durante o processo, Rita garante que as doações são realizadas com total segurança. “Neste momento de pandemia, as doadoras não precisam sair de casa. Elas mesmas fazem a coleta em casa. O profissional de saúde paramentado vai até a residência, mas aguarda do lado de fora. Ele recolhe o frasco com o leite congelado e o leva até o Banco de Leite. Isso diminui o contato e protege as mães de qualquer contaminação”, explica.

Todo o processo, desde a coleta à pasteurização do leite, é altamente rigoroso. Independentemente da pandemia, os profissionais sempre utilizam os equipamentos de proteção individual (EPIs), como máscaras e luvas, para manusear o leite humano. Os frascos que contém o leite também são devidamente higienizados. E, antes de ser distribuído para os bebês recém-nascidos, o leite humano coletado passa pela pasteurização com um rigoroso controle de qualidade.

Para a mãe doadora também é importante tomar alguns cuidados, somente doar se estiver saudável e seguir as orientações para a coleta segura. Caso a mulher apresente algum sintoma de gripe, ou more com alguém que apresente esses sintomas, ou ainda, em caso de suspeita ou confirmação de Covid-19, deverá suspender a doação neste período.
 
Programa de incentivo

Em julho, a Prefeitura de Betim instituiu o programa “Quem doa leite materno, doa vida”, para incentivar a doação de leite materno no município. A campanha educativa incentiva a doação de leite materno, divulgando informações sobre o Banco de Leite Humano em Betim e reforçando a importância da disponibilização de leite humano para os recém-nascidos prematuros ou de baixo peso, que é essencial na garantia da vida, crescimento e desenvolvimento saudável destas crianças.

De acordo com o programa, a servidora pública municipal que se cadastrar voluntariamente em um dos bancos de leite humano do município e doar o leite materno, tem direito ao abono-assiduidade. As servidoras que forem doadoras pelo período de três até cinco meses, terão direito a três dias de folga remunerada. Para as doações entre seis e oito meses, serão cinco dias de folga remunerada e para as doações superiores a nove meses serão sete dias de folga remunerada, conforme as disposições da Lei Municipal nº 6.731, de 09 de julho de 2020.

O Banco de Leite Humano de Betim também está emitindo certificados àquelas doadoras mais assíduas em suas doações, como incentivo e agradecimento à iniciativa. Para doar, basta a mulher estar sadia, em fase de amamentação, com uma produção de leite superior às necessidades de seu filho, se dispondo a doar o excesso, por livre e espontânea vontade.

Banco de Leite Humano de Betim

O posto de coleta existe na cidade há mais de 20 anos e, em 2006, foi credenciado como Banco de Leite Humano. A unidade trabalha especificamente com a promoção e o incentivo ao aleitamento materno e presta um importante atendimento à gestante, no preparo para amamentação, além do atendimento à nutriz e para a coleta de leite excedente. As coletas são feitas nas residências, com rotas previamente programadas.

Quem quiser se cadastrar para doar o leite materno pode entrar em contato com a unidade, pelo telefone 3594-2454. As mães que tiverem alguma dificuldade ou dúvidas sobre a amamentação, também podem entrar em contato por telefone. O atendimento presencial está mantido, mesmo durante a pandemia, mas se puder ser evitado, é melhor para garantir a proteção e a segurança das mães e seus bebês.

Doações

Informações: 3594-2454.
Atendimento: de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h.
Endereço: rua Pará de Minas, 640, Brasileia, Betim (Centro Administrativo João Paulo II).