“Acabou a era do governo de coalizão”, diz Alex de Freitas em seu primeiro discurso

    0
    841

     Em seu primeiro discurso após ser eleito, Alex de Freitas anuncia nova política em Contagem
     
    O prefeito eleito Alex de Freitas (PSDB) fez seu primeiro discurso após a eleição, na Câmara Municipal de Contagem, na última terça-feira (1). Acompanhado de assessores e de presidentes dos partidos que fizeram parte da sua coligação, Alex deu o tom de como será sua relação com a Câmara Municipal, fez uma breve análise da disputa eleitoral e da votação que recebeu.

    Destacando a importância da harmonia e da independência entre os poderes executivo (Prefeitura) e o legislativo (Câmara Municipal), Alex explicou como quer celebrar essa relação.  “Eu e o William faremos um mandato de bastante respeito a essa Casa, mas com toda independência. Acabou a era do governo de coalizão. Nós não temos a pretensão de ter 21 vereadores falando ‘amém’ para a prefeitura.”

    O prefeito eleito destacou que oposições são saudáveis e ajudam governos. “Vamos precisar muito dessa Casa, mas com independência, respeito e harmonia. Sem a cooptação dos senhores. É bom que haja oposição. É saudável para a democracia. É um alerta para quem está no poder, porque que a gente erra. Esse governo errou muito [o atual], e dramaticamente. Como errou o segundo mandato da ex-prefeita Marília Campos, que também construiu uma maioria falsa, cooptada. Não faremos isso porque defenderemos aquilo que a população deseja que façamos”, enfatizou, sob aplausos.
     
    Alex também sobre a disputa eleitoral. “Nós enfrentamos nove adversários. Foram 10 candidaturas que concorreram no primeiro turno. Vocês não vão encontrar nenhum material nosso, uma postagem minha ou um discurso gravado falando mal da pessoa de ninguém, ou ataques pessoais. Nem eu, nem o William. Fizemos duras críticas ao atual governo, o que é natural, porque nossa candidatura era de oposição. Eu tenho convicção de que fizemos uma campanha de alto nível”.
     
    Ele também destacou que as críticas ao atual governo, “especialmente nas áreas sociais, são evidentes”. “E quem faz essas críticas no dia a dia é a população. Fazíamos nossas críticas de forma contundente, e não de forma oportunista, porque apresentávamos soluções. Dizíamos: se essa turma tivesse feito isso, a população não estaria enfrentando aquilo. E é isso que é uma campanha eleitoral”. O tucano, entretanto, denunciou os ataques sofridos. “Não posso dizer o mesmo do nosso adversário, especialmente no segundo turno, quando tive a minha honra gravemente atacada, e você também William. Mas a eleição terminou dia 30 e é hora de curar as cicatrizes”.

    CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

    Alex ressaltou o peso da responsabilidade que a votação obtida coloca sobre ele e o William Barreiro. “As pessoas têm me perguntado se a minha ficha caiu. Eu confesso que não. Ela está caindo aos poucos, mas vem aumentando muito a sensação e o peso da responsabilidade sobre os meus ombros e os do William, e do governo que a gente vai compor, para não frustrar a esperança de tanta gente”, disse Alex, que prosseguiu, “nem nas nossas melhores previsões, mesmo tendo pesquisas apontando uma forte tendência das pessoas votarem na nossa chapa, a gente tinha a expectativa de ter uma votação tão expressiva e uma vantagem sobre o nosso adversário tão grande”.

    Com 223.902 votos, Alex é o candidato que mais recebeu votos na história de Contagem.
     
    “As urnas mandaram um recado muito forte já no primeiro turno”, continuou Alex, concluindo, “havia uma insatisfação — e ainda há — muito forte com classe política de uma maneira geral”.

    Leia também:

    Contagem realiza 2° Concurso Beleza Negra